Departamento de Educação

 

Departamento de Educação

Licenciaturas em Ensino

 

Licenciaturas em Ensino

História e Filosofia da Educação

Docente: Joaquim Pintassilgo

I. Fundamentação / Objectivos da disciplina

A disciplina de História e Filosofia da Educação pretende promover uma reflexão crítica sobre alguns dos principais temas e problemas educacionais, observados a partir de uma perspectiva simultaneamente histórica e filosófica, procurando assim proporcionar o reconhecimento da complexidade que caracteriza esses fenómenos e destacar as mudanças e permanências na maneira de os encarar e resolver. Optou-se por enfatizar, por um lado, a estrutura conceptual duma reflexão filosófica sobre educação e, por outro lado, a construção histórica da modernidade escolar, em algumas das suas dimensões e contextualizada, em boa medida, tendo por referência o caso português.

Os objectivos da disciplina são, então, os seguintes:

  • Promover o desenvolvimento de um olhar crítico e reflexivo relativamente aos debates e às opções pedagógicas;

  • Reconhecer a complexidade e a diversidade das situações e temáticas educativas;

  • Identificar alguns dos principais temas e momentos da evolução histórico-educativa.

  • Relacionar a reflexão teórica com os problemas decorrentes da prática pedagógica;

  • Promover competências ao nível da pesquisa autónoma e do trabalho cooperativo.

 II. Sinopse do programa de estudos

 Introdução: papel da Filosofia e da História da Educação no contexto de uma reflexão pedagógica.

1. Algumas referências conceptuais e problemáticas.

1.1. Conceito e finalidades da educação. A chamada "crise da educação". Educação, cultura, socialização. O indivíduo e a sociedade. As antinomias da educação.

1.2. Ética, moral e valores da educação. Civilidade, civismo e cidadania.

1.3. A educação: entre a modernidade e a pós-modernidade. A relatividade e a universalidade dos valores e da cultura.

1.4. O papel do educador. Deontologia docente. A autoridade e a liberdade em educação.

1.5. A educação e o sagrado num contexto de secularização. O sentido da utopia. A centralidade do humanismo.

2. Um olhar histórico sobre algumas dimensões da educação escolar (a partir do caso português).

2.1. A construção do modelo escolar de educação e dos sistemas públicos de ensino. Os contributos do modelo pedagógico dos jesuítas e das reformas pombalinas do ensino.

2.2. O liberalismo e a estruturação do sistema de ensino. Valores e dilemas da modernidade pedagógica. República, culto da Pátria e laicização do ensino.

2.3. O Estado Novo salazarista: do controlo autoritário da educação à expansão da escolarização. A democratização e as transformações do sistema de ensino.

2.4. Alguns temas transversais: analfabetismo, escolarização e literacia; o processo de profissionalização da actividade docente; construção histórica da infância.

3. A construção da modernidade pedagógica (e seu questionamento). As raízes antigas do pensamento pedagógico. A pedagogia: entre a tradição e a inovação. Correntes e autores da pedagogia moderna

III. Modalidades de avaliação

Alternativa 1

A avaliação terá, neste caso, um carácter tendencialmente contínuo e assentará nos seguintes três elementos: 1) Participação regular, com pertinência, qualidade e fundamentação, nas actividades organizadas; 2) Um teste presencial, individual, que assumirá a forma de comentário de texto(s), no qual os alunos deverão manifestar os conhecimentos adquiridos e demonstrar capacidade de reflexão crítica e espírito de síntese; 3) Elaboração, apresentação e discussão de um trabalho, em par ou em pequeno grupo (com um máximo de 20 páginas), sobre um tema circunscrito decorrente dos pontos 2 ou 3 do programa, e que dê conta de competências para a efectivação de uma pesquisa bibliográfica, para a realização de um trabalho cooperativo, para a preparação de uma apresentação oral organizada e interessante e para a redacção, com correcção e rigor, de um texto contendo os resultados essenciais da pesquisa. Os dois últimos elementos terão pesos idênticos para a atribuição de uma classificação final.

Alternativa 2

Para os alunos que não tenham possibilidades de manter uma presença regular nas aulas (até um mínimo de 70%), que não tenham obtido uma classificação positiva ou que pretendam melhorar a classificação, realizar-se-á um exame (com um peso de 100%)  no período previsto para o efeito no calendário lectivo e incidindo sobre toda a matéria do programa.

IV. Bibliografia Geral

Altarejos Masota, F. et al. (1991-98). Filosofía de la Educación Hoy (3 Vols.). Madrid: Dykinson.

Carvalho, R. (1986). História do ensino em Portugal, desde a fundação da nacionalidade até ao fim do regime de Salazar-Caetano. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Cunha, P. d’O. (1996). Ética e educação. Lisboa: Universidade Católica Editora.

Gervilla, E. (1993). Postmodernidad y educación. Valores y cultura de los jóvenes. Madrid: Dykinson.

Monteiro, A. R. (2005). História da educação. Uma perspectiva. Porto: Porto Editora / CIE-FCUL.

Nóvoa, A. (Dir.) (2003). Dicionário de Educadores portugueses. Porto: Edições ASA.

Nóvoa, A. (1994). História da Educação. Lisboa: FPCE-UL.

Nóvoa, A. (2005). Evidentemente. Histórias da Educação. Porto: Edições ASA.

Reboul, O. (2000). A Filosofia da Educação. Lisboa: Edições 70.

Savater, F. (2001). Ética para um jovem. Lisboa: Editorial Presença.

Savater, F. (1997). O valor de educar. Lisboa: Editorial Presença.

Outros elementos de estudo: Serão distribuídos textos de apoio às actividades a realizar nas aulas. Será divulgada bibliografia complementar.

Contacto  
 

Departamento de Educação - Faculdade de Ciências - Universidade de Lisboa
Campo Grande, C6, Piso 1, 1749-016 Lisboa
Telefone: 217 500 049/217 500 141 - Fax: 217 500 346. - e-mail: educacao@fc.ul.pt