Vestuário Grego

(Século V a.C.)

 

                

O vestuário, de lã ou linho da região, eram feitos pelas mulheres em casa. O seu traje consistia numa túnica e num manto (himation). A túnica tinha dois modelos diferentes, no entanto o peplos , feito de lã, era o mais usado pelas atenienses até ao final do século IV a.c. A sua confecção consistia em cortar o tecido segundo a forma de um rectângulo, com uma vez e meia a altura da pessoa; vestiam-no, embrulhando-o em redor do corpo, com alfinetes nos ombros. Não tinha mangas, possuindo amplas aberturas para os braços. As versões requintadas eram decoradas com desenhos . O manto era de linho. O tecido era costurado de maneira a ficar com a forma de um cilindro longo; era usado com um cordão na cintura ou debaixo do peito. As mangas eram curtas e cozidas. http://www.museum.upenn.edu/Greek_World/Index.html. A literatura [1], refere-se ao quitão, traje feminino que surge após o people, no entanto, não refere o seu feitio.

Nas esculturas e desenhos em cerâmica consegue-se ver a forma e elegância dos trajes na Grécia no século V a. C.

 

Friso das Ergastinas. Fragmento do enorme friso do Parténon, no qual aparecem as donzelas atenienses que, durante as festas anuais das Panatenas, vão em procissão entregar o peplo feito por elas à deusa Atena. Pensa-se que os projectos e desenhos deste friso sejam da autoria de Fídias [1]

 

 

“Apesar da simplicidade austera do traje, as pregas são mais suaves e flexíveis que os panejamentos arcaicos e parecem modeladas pelas forças que actuam sobre o tecido: a gravidade que as estira, as formas do corpo a que se adaptam, o cinturão que lhes trava a fluência” [2]. Pela descrição do início, pareceu-nos um elegante manto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Uma Nike , descalça as sandálias, seguindo uma velha tradição, porque se prepara para pisar chão sagrado. “

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Defunta representada numa cena doméstica a tirar um colar da caixa que lhe trouxe a criada. O cabelo de Hegeso, encaracolado e preso com uma fita, era muito usado na Grécia, no século V a.C.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Atena pensativa. Baixo-relevo ático do século V a. C.,
conservado no museu da Acrópole de Atenas [1].

 

 

 

 

 

 

Os homens tinham frequentemente um dos ombros descobertos ou mesmo o tronco nú. Na figura, Artemisa, usa uma fita no cabelo, que era um adorno, frequente na época. [1]

 

 

 

 

 

 

 

Pormenor da decoração de uma cerâmica ateniense do século V a.C [1]

 

 

 

 

 

 

Bibliografia:

[1] História Natural, Vol. 4, 5, Salvat, 2005

[2] História da Arte,H.W.Janson, 3ª ed., Fundação Calouste Gulbenkian, 1977