EULER                                        Euler.jpg (1602 bytes)

 

Leonhard Euler (1707-1783), nasceu em Basileia (Suíça) e revelou bastante cedo a sua aptidão para a Matemática, tendo recebido grande apoio dos irmãos Jean, Nicolaus e Daniel Bernoulli.

Exerceu a cátedra desde o início da sua carreira e, depois, até morrer, na Academia de S. Petersburgo, com um interregno de 25 anos, durante os quais, por convite, foi leccionar para a Academia de Berlim.

Euler possuía uma cultura vastíssima, tendo estudado, além de Matemática, Teologia, Medicina, Astronomia, Física e Línguas Orientais.

A sua obra mais importante foi a "Mechanica" onde transformou a Mecânica numa ciência analítica.

Nos seus numerosos trabalhos (900 obras publicadas) em que aprofundou os conhecimentos disponíveis em diversos capítulos da Matemática pura e aplicada, Euler usou a linguagem e as notações que ainda hoje utilizamos (Carl Boyer considera-o "construtor de notação mais bem sucedido de todos os tempos").

O seu poder de concentração e a sua força de vontade eram espantosos.Aos 28 anos perdeu um olho e aos 60 cegou completamente, mas continuou a ditar novas obras aos filhos até morrer (diz-se que teve 13 filhos...)

O símbolo e foi usado por Euler em 1739, para designar o número de Neper.  A escolha poderá dever-se ao facto de ser a primeira letra da palavra "exponencial", sabendo já Euler a importância de que se reveste, a função exponencial   x® e, cuja base é o número de Neper.

A função exponencial modela fenómenos de importância vital, nos mais variados campos da ciência: físico-químicas, biológias, económicas, agronómicas, geográficas, médicas, sociais.

Muitas das notações matemáticas hoje utilizadas são da autoria de Euler. Isto inclui o uso da letra i para o número imaginário básico, a raiz quadrada de –1. Euler adorava uma fórmula matemática, que considerava a mais bela e mandou pô-la por cima da Academia de Sampetersburgo. A fórmula é:

Esta fórmula integra 1 e 0, que são básicos no nosso sistema numérico, as três operações matemáticas – adição, multiplicação e exponenciação – os dois números irracionais pi e e , e ainda i, a base dos números imaginários.

 

Se deseja saber porque é que Euler escolheu a letra e consulte

http://www-history.mcs.st-andrews.ac.uk/history/References/Euler.html

 

wpe14.jpg (5722 bytes)