Seminário promovido pelo grupo de trabalho sobre formação inicial de professores

Programa

Programa Completo Comunicações Informações Inscrições

Para ler as comunicações, utilize o Acrobat Reader
 Faça Download do Acrobat Reader

Programa Completo

15 de Outubro

Segunda Feira

9:00 Entrega das pastas Anfiteatro
9:30 Sessão de Abertura
10:00 Modelos de Formação Inicial de Professores
Conferência de 

Maria Teresa Estrela (FPCEUL)

Pausa para café

Comentadoras da conferência

Fátima Sanches (FCUL)
Margarida Fernandes (Universidade do Algarve)

Debate

Algumas sugestões:
  • Que teorias, que princípios, que orientações norteiam a formação de professores que temos?
  • Que profissionalismo defendemos? Que profissionalidade obtemos à saída da formação inicial?
  • Que culturas e que perspectivas? 
  • Que Investigação tem sido feita neste domínio
12:30 Almoço  
14:30

às

17:30

Problemas Curriculares de Formação Inicial de Professores  
  1. O Problema da Definição de Competências Profissionais dos Professores

Secção A: A definição das competências profissionais dos professores

Introdução por Bártolo Paiva Campos (INAFOP)

Comunicações

Debate

Algumas sugestões:
  • Que fundamentos para a definição de competências profissionais do professor? Que profissionalismo se sustenta nessa definição?
  • Que qualificações são requeridas por uma profissão complexa num contexto de mudança social contínua e acelerada e numa sociedade democrática?
  • Que estratégias favorecem a “tradução”/actualização das qualificações em competência?
  • Que lugar para a componente escolarizada da formação inicial na aquisição/desenvolvimento de competências?
  • Que lugar para a formação centrada no exercício profissional? 
  • Como conceber programas de formação orientados para a aquisição/desenvolvimento de competências?
  • Que Investigação tem sido feita neste domínio?

 

Sala 7
  1. O Problema da Utilização das Novas Tecnologias

Secção B: A utilização das novas tecnologias de informação e de comunicação na formação inicial de professores: possibilidades e limites

Introdução por João Pedro da Ponte (FCUL)

Comunicações

Debate

Algumas sugestões:
  • Que relação entre o uso das novas tecnologias e o currículo de formação inicial? Para que exercício estamos a preparar o professor? Que formação de professores para esse uso?
  • Que qualificação obtêm os professores na sua formação inicial na área das tecnologias? Que conflitos são percebidos entre essa qualificação e o contexto real do trabalho nas escolas?
  • Que articulação entre os fundamentos científicos e pedagógicos da tecnologia educativa e a problemática real da escola, da aprendizagem e do ensino?
  • Que paradigmas coexistem no campo da tecnologia educativa?
  • Que lugar para a Internet? para o ensino a distância? Para a televisão educativa? Para o vídeo? Para o computador? Para sistemas interactivos multimedia?
  • Que Investigação tem sido feita neste domínio?

 

Sala 5
  1. O Problema da Formação Ética

Secção C: Formação ética dos futuros professores e o problema dos valores em educação

Introdução por Agostinho Reis Monteiro (FCUL)

Comunicações

Debate

Algumas sugestões:
  • Que responsabilidade profissional atribuímos ao professor? Que redefinição da profissionalidade docente requerem as medidas de política educativa que se têm vindo a desenvolver em Portugal nos últimos anos?
  • Como se constrói a eticidade e a moralidade do professor? Que papel aos formadores? Que responsabilidade têm as instituições de formação inicial? E as escolas? Que papel à cultura da escola?
  • Que práticas temos que desenvolvam a compreensão do significado moral e ético da actividade docente? Como estimular os hábitos de reflexão sobre a dimensão educativa da actividade docente? Como implicar o professor no questionamento da sua acção educativa?
  • Que papel aos formadores de professores na promoção de situações para a aprendizagem e interiorização de uma ética relacional centrada na atenção, no “cuidar” e na preocupação pelos alunos?
  • Que Investigação tem sido feita neste domínio?

 

Sala 6

16 de Outubro

Terça Feira

9:30 Problemas Curriculares de Formação Inicial de Professores (cont.)  
 
  1. O Problema da Construção do Conhecimento Profissional dos Professores

Secção D/E: Transposição Didáctica dos Conhecimentos Científicos da Especialidade e Uso Profissional do Conhecimento Científico Sobre Educação

Introdução por 

Ana Maria Leal Faria (FLUL)
e
Manuela Esteves (FPCEUL)

Comunicações:

Debate

Algumas sugestões

Transposição didáctica dos conhecimentos 
científicos da especialidade

  • Qual a profissionalidade que caracteriza o professor à saída da formação inicial? Como articula o conhecimento e a compreensão dos fenómenos da sua área de especialidade e o conhecimento e a compreensão dos processos de ensino e de aprendizagem em contexto escolar?
  • Como articular a iniciação e o desenvolvimento ao longo da vida profissional destas dimensões?
  • Como formar o professor para estabelecer pontes entre o significado do conteúdo curricular e a construção desse significado por parte dos alunos?
  • Que crenças, que atitudes, que pressupostos dos professores relativamente aos conteúdos que ensinam influenciam o seu ensino e a aprendizagem que os alunos fazem do que ensinam?
  • Que lugar para o conhecimento pessoal e teorias pessoais na produção de teorias profissionais e na análise da prática?
  • Que Investigação tem sido feita neste domínio?

Uso profissional do conhecimento 
científico sobre educação

  • Que conhecimento (científico ou não) sobre educação circula entre os diversos intervenientes na formação inicial de professores? Como se produz esse conhecimento? Quem o produz? De que modo é assumido pelos intervenientes na formação inicial? (formandos, orientadores das escolas, pelos professores da instituição de formação inicial)?
  • Onde se faz a integração desse conhecimento científico sobre educação e o conhecimento científico na área de especialidade? Com que dispositivos? Com que limites? Que obstáculos e lacunas são percebidos nessa integração? Que práticas, que modelos favorecem essa integração? Que obstáculos à sua implementação?
  • Que Investigação tem sido feita neste domínio?

 

Sala 7
  Secção F: Supervisão da prática pedagógica

Introdução por Cecília Galvão (FCUL)

Comunicações

Debate

Algumas sugestões:
  • Que importância atribuímos à componente prática da formação inicial? Que lugar atribuímos ao trabalho e ao contexto onde este desenvolve na aquisição e desenvolvimento de competências profissionais?
  • Que papel podem ter os supervisores na articulação entre o conhecimento académico (especialidade e ciências da educação) e o conhecimento profissional?
  • Que formação profissional para estes professores de professores?
  • Que partenariados e que problemas colocam? Que relações se estabelecem entre a escola e a universidade? Com que orientação? Que consistência nas concepções de ambas? Que boas práticas temos?
  • Que relação entre a perspectiva académica, dominante nas instituições de formação, e a perspectiva profissional, construída na prática e na reflexão sobre prática, que tende a ser dominante nas escolas?
  • Que relação entre a avaliação formativa e a avaliação sumativa dos futuros professores? Que dilemas se vivem neste terreno? Que boas práticas conhecemos? Como conciliar as perspectivas, por vezes antagónicas, dos diferentes actores? Que novas culturas de avaliação temos implementado? Resultados? Limites? Vantagens? Que reflexão sobre o ensino permitem as práticas de avaliação? Que referenciais temos no processo de avaliação? Que instrumentos, que metodologias?
  • Que estratégias de supervisão? Que modalidades de supervisão? Que concepções teóricas sobre supervisão?
  • Que Investigação tem sido feita neste domínio?

 

Anfiteatro

 

12:30 Almoço  
14:30 A Avaliação dos Currículos de Formação Inicial de Professores

Painel com

Abílio Cardoso (FPCEUL)
Inês Duarte (FLUL)
Odete Valente (FCUL)

Moderadora

Ângela Rodrigues (FPCEUL)

Debate

Algumas sugestões:
  • Que modelos, que parâmetros, que critérios têm /podem / devem ser usados?
  • Que vantagens e que limites evidenciaram as práticas de avaliação já realizadas?
  • Que resultados foram produzidos pelas práticas de avaliação já existentes?
  • Que avaliação se faz da qualidade académica dos cursos? E da sua qualidade profissional?
  • Que propostas de melhoria sugerem? Que obstáculos se opõem à sua implementação?
  • Que dispositivo(s) criar para observar de forma continuada a qualidade da formação proporcionada pelos currículos de formação inicial?
  • Que Investigação tem sido feita neste domínio?

 

Anfiteatro
16:30 Síntese dos Trabalhos Anfiteatro
17:00

Encerramento do Seminário